A versatilidade do sportswear

Destaque-1

1

Em tempos que buscamos conforto e elegância, os elementos esportivos se destacam e ganham novas estéticas e formas de usar. Os tênis, que já foram completamente consumados no estilo do dia a dia, são um exemplo de transição estética – afinal, você pode combinar com alfaiataria e vestidos sofisticados, que antes tinham apenas calçados super elegantes como match perfeito. Da mesma forma que falo no meu livro, especificamente sobre a quebra de regras, a moda vem caminhando para o encontro da sua própria matemática. E nada mais incrível do que sair segura e adorando seu visual.

Pense que calças atléticas (aquelas com listras nas laterais e barras de elástico) encontram calçados sofisticados. Às vezes, o tecido muda. Pode ser na versão feita em veludo, como no meu visual, que ainda conta com jaqueta jeans cheia de tachas e white boots. Os hoodies se misturam com saias de fendas sensuais, como na proposta da Versace, para um look power woman. Algumas marcas, como a Chloé, exploram o conjunto sporty e finalizam com sandálias de tiras. Na mesma sintonia, Nicole Pinheiro mostrou a sua forma elegante de usar a tendência – jogou a jaqueta nos ombros, escolheu a calça com shape mais sequinho e uma blusa preta. A cartela de cores neutra é o arremate.

2A alfaiataria também herda detalhes vindos do esporte. A bela F*hits carioca Luiza Sobral criou uma produção moderna composta pelo combo blazer + calça com laterais listradas, que seria perfeita para vestir em um dia de trabalho. Se a intenção for encontrar uma proposta com atitude marcante, vale se inspirar no Resort 2017 da A La Garçonne – maxi jaqueta militar + t-shirt + coturnos.

Agora é a vez de você se desafiar! Selecione as referências que mais combinam com o seu estilo, escolha o truque de styling e contraste forte e that’s it!

 

213 pessoas curtiram este post

Sleepwear: além das ruas e passarelas

Destaque-1

1

Volta e meia a moda gera suas polêmicas – seja nas passarelas, revistas ou em programas de tv. Afinal, é um segmento que, ainda bem, precisa de discussão e pontos de vistas diferentes. A estética envolve estilo pessoal, preferências e, acima de tudo treino, muito treino – como digo no meu livro “Moda à Brasileira”. :)  Na quarta-feira da semana passada, o burburinho fashion foi em torno da jornalista Renata Vasconcellos, âncora do Jornal Nacional. Isso porque, antes de começar a transmissão do noticiário, ela apareceu vestindo um quimono de sleepwear na chamada com os destaques do dia. A peça era branca, com friso preto nas bordas e feito de cetim. Para quem convive diariamente acompanhando as tendências do momento, Renata estava mais bela ainda, mas qual é a reação do público que acompanha um telejornal de canal aberto?

O efeito de poucos segundos ao vivo foi rapidamente visto nas redes sociais. Memes surgiram indicando que Renata estava trabalhando “home office” ou sugerindo que ela apareceu assim antes de vestir sua roupa oficial. Trazendo a ideia para a realidade da moda, e considerando que há alguns códigos de vestimenta dentro do seu local de trabalho, o quimono usado por ela não era uma peça do além ou descompromissado com o que a moda vem seguindo. Há temporadas, como vocês podem ter visto aqui no meu blog e no Instagram, o sleepwear está migrando cada vez mais para as ruas. Os estilistas e as fashionistas estão quebrando a barreira que limita o uso de determinados tipos de roupa – e quebrar tabus é a missão dos últimos anos.

Em relação ao estilo da apresentadora, eu adoro a maneira como a Renata Vasconcellos se veste e acho que ela trouxe um novo posicionamento para as âncoras de telejornais no Brasil. Tenho orgulho em vê-la trazendo personalidade e toque de atualidade nos seus looks de cada dia. E fico pensando que, se em 10 anos, vamos olhar a Renata no jornal e saber exatamente em que época estávamos. Ela é daquelas que não passa despercebida e, ao mesmo tempo, deixa a notícia em primeiro lugar.

Como vocês podem ver abaixo, é possível estar elegante e cool vestindo conjuntos acetinados. Sem falar que os looks mostram bem que a alfaiataria não é o único caminho para propostas sofisticadas. Em Nova York, apostei em uma versão black com detalhes brancos. O Pre-Fall da Fendi mostra o combo em veludo. Nas calçadas do mundo todo, a combinação eleita por Renata também já é sucesso.

2Já o quimono com estética baseada na tradição japonesa também traz sua versatilidade e possibilidade de usar em visuais urbanos. Com jeans, como usado pela it-girl italiana Giorgia Tordini, é um refresh para looks cool. Para um dia de trabalho, escolhi este match com calça pantacourt de alfaiataria branca. Nas passarelas, a Gucci desfilou recentemente uma opção super estampada e colorida.

3A moda é isso: o inesperado + respeito por você mesma + a brincadeira com estilos. A partir do momento que “vestir-se” ganha uma ditadura ríspida do “certo” ou “errado”, o mundo fashion perde a graça. Por isso é importante arriscar, sentir-se bem na própria pele. É uma delícia poder usar a sua criatividade livre de julgamentos.

Parabéns, Renata, estou com você!

231 pessoas curtiram este post

O Resort 2018 da Gucci

Destaque-1

5Entre os desfiles mais aguardados pelos fashionistas, a Gucci surpreendeu em todos os sentidos no seu Resort 2018. Após percorrer tantas cidades do mundo (da Califórnia a Kyoto), o show capitaneado pelo estilista Alessandro Michele aconteceu na Galeria Palatina do Palazzo Pitti, em Firenze, com uma atmosfera que transportava todos os convidados aos tempos renascentistas. Com direito a extravagâncias e aquele maximalismo já presente nas coleções desde que Michele assumiu a direção criativa da grife.

1

Desta vez, os vestígios do renascimento apareceram em vestidos com estampas que lembram tapeçarias, aplicações de laçarotes e tiaras com pérolas e pedrarias. Para contrastar com a estética aristocrática, Michele trouxe referências da década de 1970, como as padronagens psicodélicas e os turbantes com animal print, e jaquetas college, jeans com cós altíssimo e t-shirts com escritos, algumas trazem as variações “Gucci”,”Guccy” e “Guccify Yourself”. Um encontro da elegância de diferentes períodos com itens urbanos.

 

2O casaco de pelo e as meias com os “G”s criados pelo artista Trouble Andrew (o famoso “Gucci Ghost”) para o Inverno 2016 da marca, os bordados de flores e borboletas em shorts e cintos e os sapatos dourados voltaram à passarela como fortes símbolos da geração geeky criada por Alessandro Michele. Para arrematar o visual, detalhes nada comuns, como o óculos de grau e a sobreposição de meias (guarde este último como truque de styling para ver muito por aí!).

3

Dos mais de 110 looks, entre feminino e masculino, o vestido verde com franzidos e laços chamou muito a minha atenção. A tonalidade Greenery, cor do ano eleita pela Pantone, surgiu em um longo monocromático sofisticado e feminino. Repare nos pequenos detalhes. A gola de pelo e as pérolas contornando as linhas do rosto deixaram o visual inusitado e encantador.

4Como é bom ainda poder mergulhar nos universos criados pelas marcas. Além das roupas em si, os cenários e toda a composição do desfile são experiências de sonhar acordada. E como é delicioso poder se perder com a leveza da moda.

beijos, alice

221 pessoas curtiram este post