Spring/Summer 2020: Pantone Colour Palette

Além das próprias semanas de moda, que vêm carregadas de novidades, desejos e surpresas, as fashionistas têm outra grande espera ao longo do ano – no caso, a escolha das tonalidades “do ano” eleitas pela Pantone. O instituto, que é conhecido por sua expertise e influência no quesito cor, mostrou que as opções da vez trazem um certo ar de conforto, elegância e versatilidade. Ou seja, é provável que você já tenha peças dentro de alguma destas propostas e precise apenas tirá-las do guarda-roupa.

No caso da Cuban Sand, o tom areia traz um efeito corado, com aquela sensação de calor e acolhimento. Durante a temporada internacional de Verão 2020, grifes como a Deveaux, Boss e Rejina Pyo trouxeram a cor com suas devidas variações – do amarelado ao rosado – em full looks sofisticados e com uma boa dose de modernidade. Repare também como o tom serve também como aliado para estéticas minimalistas, utilitárias ou românticas. 

O Blueberry, que representa o “azul da meia-noite”, surge como uma alternativa para variar o marinho. Na Deveaux, o vestido com recortes laterais deu elegância e alta dose de feminilidade ao visual monocromático. Com direito a transparências, tanto a Osman quanto a Richard Quinn exploraram o efeito para dar um toque de mistério à produção. Na primeira, o poá (também em azul) em todo o modelo assimétrico. Para um contraste cool com o rosa clarinha, Victoria Beckham trouxe o tom para as peças de alfaiataria, sendo o blazer estampado com risca de giz e e saia com tonalidade lisa.

Um cinza refinado e com certo perfume futurista. O Oyster Mushroom dá o ar das graças com sua nuance claríssima, indo do cinza suave ao quase off-white. E, no quesito estilo, ele vai do utilitário, como visto na Sportmax, ao oriental da Huishan Zhang, passando pela criação lúdica de JW Anderson e o esportivo-chique da Emporio Armani. Uma transição de estéticas que mostra a alta voltagem de versatilidade.

Trend hits: Tropical prints

Mesmo com uma enxurrada de tendências invadindo temporadas – de um jeito fora do comum –, é possível que você encontre alguns clássicos predominando a estação. No caso do verão, além da cartela vibrante, há uma relação de amor com a natureza. As flores e folhagens costumam ser boas aliadas para visuais tropicais, cheios de frescor e feminilidade. Nas últimas passarelas, os padrões surgiram com estéticas diferentes, mas sempre trazendo este toque de jardim vibrante, seja pelas tonalidades ou pela brincadeira de texturas e formas.

De um lado, o verde ganhando espaço em um cenário que convida os fashionistas a usarem o look full printed de maneiras renovadas e cool na medida. Na coleção da Marni, recortes estratégicos e assimetrias deram um toque contemporâneo ao vestido coberto por flores com efeito pincelado em uma base composta por linhas finas. Já na Halpern, as folhas apareceram de um jeito artsy, com uma certa referência impressionista que funcionou muito bem no vestido acinturado, com fenda e decote. Para a Fendi, as flores têm um mood mais divertido e jovem no match de chapéu, casaco, saia, bolsa e sapatos.

Com tons ou efeitos marcantes, algumas grifes trabalharam com excelência no quesito novos visuais para os padrões tropicais. Na Stella McCartney, uma transferência fiel de um campo de flores para o vestido de manga longa usado por Kaia Gerber. Para a Valentino, o fundo vermelho foi usado para destacar traços que remetem a sombras, além de diversos pontos de vibração – como as folhagens verdes. Com toque fun, o vestido apresentado por Isabel Marant traz um mix romântico e psicodélico de uma maneira moderna. A sempre elegante Giorgio Armani elegeu as folhas “blurred” em tons suaves em contraste com o fundo marinho. Por último, mas não menos importante, Dries Van Noten apostou em uma composição supercolorida, que remete um pouco da aparência tradicional dos estofados acetinados. O contraste de cores é muito especial. Afinal, o verão tem dessas experiências – deliciosas e feitas para inspirar!

 

MFW+PFW SPRING 2020: FENDI, LOUIS VUITTON E SAINT LAURENT

Mesmo com o fim da semana de moda internacional, é incrível como sempre conseguimos achar (e descobrir!) alguns pontos para analisar com mais calma. Parece um throwback constante! Afinal, recebemos um boom de informações todos os dias e precisamos de um certo tempo para parar e olhar de novo. No caso, estamos falando de três marcas que fizeram suas apresentações e cada uma traz um destaque para ser pontuado.

No caso da Fendi, a grife italiana fez, praticamente, o seu debut pós Karl Lagerfeld na semana de moda milanesa. Agora, sob comando de Silvia Venturini Fendi (que antes era a responsável pelas criações de bolsas e do masculino), a coleção feminina trouxe um ar fresh e mais comercial para a temporada de Verão 2020. Estampas florais supercoloridas, em shapes jovens e modernos, dentro de um mood solar, foram o ponto alto da passarela.

Já na passarela da Louis Vuitton, Nicolas Ghesquière trouxe seu ar modernista para a alfaiataria de um jeito completamente desejável – e elevou o nível do que conhecemos como “mix de estampas”. Pense no encontro entre as estampas chevron e risca de giz, sendo uma em colete justíssimo, por cima de uma regata vermelha com gola polo, e outra na calça pantalona com bolsos – um utilitário bem diferente do comum. A estampa espinha de peixe ainda se repetiu em diversas formas, seja na composição de paetês coloridos + sobreposição de camisa xadrez, ou no blazer com ombros arredondados, no maior ar bufante-romântico. Por baixo, um macacão risca de giz com fundo branco. 

Elegância com aquela pitada de ousadia. Anthony Vaccarello não poupa esforços para trazer recortes, transparências e comprimentos curtos para a Saint Laurent. Claro, sempre com a ideia de misturar os moods rocker + boho + boyish de formas surpreendentes. Para o Verão 2020, as apostas do estilista contaram com assimetrias com franzidos estratégicos; básicos renovados, como a camisa branca, usada com minishort de couro texturizado e trench coat; e, claro, o bom e icônico smoking, imortalizado por Yves Saint Laurent, coberto por paetês. Contrastes marcantes para a temporada!

Com sofisticação e jovialidade acima de tudo, as marcas não economizaram na criatividade. Independente do estilo, é incrível como a liberdade – para misturar prints e deixar pele em evidência – guia as coleções.