menucelular

fecharmenu

Royal Wedding – Meghan Markle e Harry

Arte-1_royal-wedding

Definitivamente, um dos dias mais aguardados do ano desde 27 de novembro de 2017, quando Harry e Meghan Markle anunciaram o noivado e o casamento para 19 de maio de 2018. E, sem dúvida, toda a expectativa não foi em vão. Um acontecimento inspirador e cheio de amor.

No último sábado, acordei cedo (como sempre) e comecei a acompanhar os spoilers que surgiam na internet, sobre a decoração, convidados e alguns palpites sobre o vestido da noiva. Burberry? Stella McCartney? Ralph and Russo? As apostas estavam, principalmente, nas três, mas Meghan foi discreta o tempo todo.

Arte-2_royal-wedding

Para contrariar as apostas fashionistas, a ex-atriz escolheu a Givenchy, sob o olhar da estilista inglesa (claro!) Clare Waight Keller, que criou um modelo minimalista, com decote canoa, cauda longa e véu com detalhe de renda nas bordas. De acordo com os tabloides ingleses, Clare assinou um contrato de silêncio para desenvolver o modelo – e escondeu, inclusive, do marido! O segundo longo usado por Meghan, após a cerimônia religiosa, foi um off-shoulders de cetim de seda Stella McCartney – minha estilista preferida!

Arte-3_royal-weddingEntre os convidados, um mix de referências de estilo incrível. Vestidos de comprimento mídi, de diversos formatos, traziam estampas e texturas florais, como as versões usadas por Sofia Wellesley, Gina Torres, Carey Mulligan e a prima do noivo, Kitty Spencer – que usou uma peça de Alta Moda da Dolce&Gabbana toda pintada à mão. No dress code feminino, era obrigatório usar chapéu. Imagine modelos com abas arredondadas, casquetes com penas longas e tule… e por aí vai! Oprah Winfrey também impressinou com sua escolha, muito elegante. Ela apostou em um modelo rosé de Stella McCartney, com camada na saia e cintura bem marcada – e acertou no chapéu!

Arte-4_royal-wedding

Já na ala da família dos noivos, a soberania dos monocromáticos claros entre as mulheres. Doria Ragland, mãe de Meghan, combinou o vestido verde claríssimo com bordados florais Oscar de La Renta. Enquanto isso, a Rainha Elizabeth, que sempre surpreende com as tonalidades dos seus conjuntos, se apresentou à cerimônia com um casaco de tweed de seda, em verde claro, com chapéu de Angela Kelly e cristais de renda feitos à mão por Lucy Price. Para sua primeira aparição pública após o nascimento do príncipe Louis, Kate optou por um vestido Alexander McQueen, em amarelo pastel, que já foi usado na ocasião do batizado da princesa Charlotte.

Arte-5_royal-wedding

Entre os convidados que mais surpreenderam na elegância estão dois casais. Amal e George Clooney, sendo ela com um midi dress amarelo, de barra assimétrica e detalhes franzidos nas mangas japonesas e na cintura Stella McCartney. Do outro lado, Mr. e Mrs, Beckham chegaram arrancando suspiros. David surgiu com look completo Dior Homme, da primeira coleção assinada por Kim Jones para a casa francesa, enquanto Victoria usou uma peça da sua marca própria, com decote discreto, gola padre e fenda nas mangas em tom marinho.

Arte-6_royal-wedding

Um momento para ficar na nossa memória, como forma de celebração do amor e dos novos tempos. O casal agora faz parte de uma geração da família Real Britânica pronta para provar que, sim, é possível acompanhar as mudanças comportamentais que o mundo pede dentro de um formato tão tradicional e rígido. Meghan é divorciada e mais velha que Harry, chegou na cerimônia com cabelo solto, meio desmanchado, e pouca maquiagem, querendo mostrar quem de fato ela realmente é. E não pára por aí! Doria Ragland surgiu com seu look Oscar de La Renta, mas seus cabelos com dreadlocks e piercing no nariz, mostrando sua personalidade. Para finalizar, dois momentos sublimes. A pedido da noiva, o coral gospel britânico The Kingdom Choir cantou a música “Stand by me”, de Ben E. King. Quem também se destacou durante o casamento foi o pastor americano Michael Curry. Ele, que é líder do segmento americano da Igreja Anglicana e é reconhecido como um pregador animado na tradição americana, citou Martin Luther King e fez um discurso emocionante. “Imagine um bairro onde nossas decisões são tomadas baseadas no amor, imagine uma cidade onde as decisões são tomadas baseadas no amor, imagine um mundo onde as nossas decisões são tomadas baseadas no amor! Um amor poderoso e redentor”. Essa série de símbolos comportamentais, que prova um novo olhar da realeza, mostra ainda mais que é preciso acompanhar as mudanças que acontecem no mundo.

 

3 pessoas curtiram este post

Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Blog da Alice Ferraz 2013®. Todos os direitos reservados.