menucelular

fecharmenu

LFW: 4 Catwalks Trends 2018

Arte-1

Dando continuidade aos destaques da passarela de Inverno 2018, Londres foi surpreendente. Além de ser a minha capital da moda do coração, é nela que a atitude jovem e fresca domina completamente as coleções. Nada mais que uma herança comportamental que prevalece na cidade inglesa, que evidencia manifestos importantes para o nosso tempo. Por lá, os desfiles foram verdadeiros espetáculos, cheios de magia e propostas que reinventam alguns hits.

Para celebrar as criações britânicas, selecionei quatro tendências que prometem ganhar as ruas e os looks das fashionistas mundo afora.

Arte-2

Com o show emocionante da Burberry (o último comandado por Christopher Bailey), as cores no formato “arco-íris” ganharam outra proporção e, acima de tudo, mostrando o seu apoio à causa LGBTQ. Bailey desfilou uma de suas coleções mais jovens e simbólicas: moletons com saias, tricôs coloridos, shapes esportivos e mantôs oversized dão adeus ao legado de seu criador, e abrem as portas para o novo. Nas apresentações de grifes como Ashish e Milly, um mix de brilhos, franjas e movimentos em vestidos que combinam glamour, elegância e um toque fun na medida.

Arte-3

Casacos e suéters alongados já são peças-chaves essenciais do guarda-roupa de inverno para dar uma pitada de descontração às produções urbanas. Para contrastar com as estruturas volumosas, as saias de tecidos leves e típicas do evening code foram as eleitas para compor visuais jovens e cheios de feminilidade. Renda, tule e organza estão entre os materiais que fazem bom par com tricôs e moletons. Na Burberry, não basta um pullover – é preciso ter uma jaqueta aviadora para arrematar!Arte-4

Falando em tricôs, indiscutivelmente, o knitwear não fica para trás das outras tendências. Há desde as opções com modelagem mais curta, como na Jasper Conran, às mangas protagonistas de J.W Anderson, que receberam aplicações nas laterais de um jeito ousado. Na Delpozo, adorei a cartela que mistura terroso, nude e amarelo no suéter com padronagem. Ele lembra os Christmas swearters, mas com uma estética chique e contemporânea.

Arte-5

Eis que o pink deu o ar da graça novamente! Após Nova York, no qual as tonalidades mostraram a sua força em coordenação de peças monocromáticas, foi a vez de Londres indicar que o rosa não tem nada de infantil e, sim, entrou para a série de elementos da moda que vem se reinventando. Na Natasha Zinko, vestido e bolsa seguem em sintonia do mesmo tom, deixando as cuissardes com papel de item marcante no look. Para Victoria Victoria Beckham, a estampa da camisa foi o contraponto certo para modernizar a sequência rosada. Trazendo a alfaiataria refinada como uma das apostas, a Delpozo brincou com assimetrias, comprimentos e sobreposições – um truque de styling que valoriza ainda mais o all pink.

Agora é a vez de Milão! Pronta para mais uma série de desejos?

313 pessoas curtiram este post

Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Blog da Alice Ferraz 2013®. Todos os direitos reservados.