Trend Hits: Botas

Arte-1

Os dias em Londres são tão inspiradores! É uma das minhas cidades preferidas no mundo e é nela que algumas tendências ganham ainda mais sentido, principalmente durante os dias mais frios. Além dos looks com casacos longos e trench coats, que são indispensáveis por aqui, estou usando botas o tempo todo – sejam elas socker boots ou tipo coturno com solado tratorado. Os modelos são versáteis e, ultimamente, tenho visto criações inusitadas, com novos shapes, combinações e materiais, que dão atitude à produção e são transformadores.

Arte-2

Nas passarelas, as botas-meia, que foram as protagonistas das coleções de Demna Gvasalia na Balenciaga, ganharam novas parceiras para a alegria das fashionistas. Formas com cabedal transpassado, como a aposta da Self Portrait, que seguem uma estética minimalista e urbana para compor outfits descontraídos e modernos. Já a versão militar da Dion Lee mistura traços clássicos do estilo com feminilidade, como o bico fino e os elásticos que fazem a vez de cadarço. Para contrastar com neutros e sóbrios, a Carolina Herrera apresentou sua bota de cano curto coberta por brilho de glitter – e é o ponto de luz ideal para tirar qualquer visual do comum.

Arte-3

Se no inverno passado as cuissardes eram as estrelas, agora é a hora de prestar a atenção nos tipos mais curtos e cheios de charme. Cores vibrantes, como o amarelo da Roksanda, os saltos performáticos da Prabal Gurung e a dupla branco + dourado parecem estar no trending topics da estação. Outro destaque é a ideia de coordenação de elementos. Os estilistas investiram suas fichas nas botas + saias e vestidos. É muito feminino e, apesar de ser girlie graças à silhueta que as peças sugerem, traz uma proposta nada óbvia. A Derek Lam deu pitadas boyish com a camisa estruturada com gravata, enquanto a Tibi deu ao seu street look um toque  80’s – enfim, vale lembrar que white boots estão liberadas!

Pronta para escolher o seu par e usar o ano todo? Gosto da ideia de quebrar as regras de andar com botas por aí apenas no inverno, mas, sim, o ano todo.

Seja o primeiro a curtir.

London mood: All White

Para a minha chegada em Londres (e depois de ser altamente influenciada pelo desfile da Sally La Pointe em NY) tive uma vontade incontrolável de vestir um look all white – sim, da cabeça aos pés! Fiquei tão encantada pelo mood glacial que a marca apresentou. Há uma combinação elegante de texturas, peças statement e modelagens que dão ainda mais modernidade ao branco.

Arte-1

Adorei três looks em especial. O suéter  de gola alta com pontos mais grossos e aplicação de pêlo no tricô surge em uma versão reloaded, dando ainda mais graça a este item tradicional da estação; a blusa turtle neck de malha encontra a calça clochard de verniz e o casaco de mangas amplas, apresentando um toque futurista e contemporâneo; e, por último, o maxi coat impecável de lã com sobreposição da bolsa transversal, que é hit entre as fashionistas e cria um contraste cool e urbano. Arte-2

Para o meu visual, escolhi itens-chave minimalistas e cortes elegantes, como tricô com decote perfeito, mantô amplo e a pantacourt que eu amo + scarpin de salto médio da Gucci – sou fã de detalhes como laços e esta aplicação de abelhas que, por sinal, tornaram-se ícones da marca. Elas simbolizam a ordem, diligência, lealdade, nobreza e cooperação. Sobre a cor do calçado, veja como o vai e vem da moda sempre nos surpreende com seu revival de itens, às vezes, esquecidos. As fashionistas adotaram de vez os calçados brancos – entre sandálias, flats e mules. A cor neutra também tem poder de deixar a produção leve e, assim como o preto, o branco tem passe livre para entrar em sintonia com outras cores, estampas, materiais e acessórios.

Arte-4

Além da Sally LaPointe, o all white se firmou em outras passarelas de Nova York. E as propostas surgem de diversas formas. No debut de Claudia Li, a ideia de alongar as modelagens foi ponto-chave na sua coleção. A textura brilhosa + enrugado da chemise e saia, respectivamente, deram um tom chique ao seu inverno. Na Moon Choi, a ordem foi “tudo amplo, por favor!” – incluindo ombros, largura e comprimento. A alfaiataria também ganhou um perfume boyish no combo casaco + calça. Já a ultra-sofisticada Ralph Lauren investiu na leveza feminina, com cintura marcada, movimento e pele em evidência no decote do vestido. Um desejo imediato!

Pronta para entrar no all white de vez?

2 pessoas curtiram este post

NYFW Fall 2018: 4 Catwalk Trends

Arte-1c

A moda é assim! É uma coleção nova após a outra e uma enxurrada de informação, com estéticas e desejos surpreendentes. Após a recém apresentada temporada de Pre-Fall 2018, em que algumas marcas mostraram suas criações em formato de desfile outras em lookbook, é a vez do Inverno 2018 dominar o assunto entre os fashionistas.

Para dar start aos destaques de Nova York, selecionei quatro hot trends que já dão sinal de força e vão marcar a estação com suas estampas, modelagens, cores e materiais imponentes!
Arte-2

Solte as feras! Definitivamente, o animal print não fica para trás na lista de padronagens mais amadas do universo fashion. Por isso, fique atenta às novas interpretações que as grifes estão trazendo e nos investimentos em combinações criativas e modernas. Exemplo? Se você está acostumada a ver tons terrosos + neutros, é bom atualizar seu banco de referências. Isso porque as cores primárias surgiram como opção fun e cool nas coleções de três grandes marcas. Diane von Furstenberg trouxe o amarelo para o fundo do seu leopardo no vestido de seda, com direito a babados, ombros de fora e fenda. Já na sempre sexy Tom Ford, o conjunto de alfaiataria ganhou fundo vermelho para as pintas da onça, match perfeito para quebrar o ar sisudo e deixar ainda mais feminino. De forma monocromática, a Carolina Herrera brincou com texturas e efeitos no look blue – a estampa tem um brilho acetinado e se destaca com tanta sofisticação no vestido. Achei lindo!
Arte-3

Vimos Fendi, Gucci e Balenciaga – entre outras – trazerem as pernas de fora com meias cobertas de motivos e logos, certo? Desta vez, a cartela de cores é vibrante, quente e, até, metalizada. Jeremy Scott é daqueles que gosta de impressionar com sua irreverência e diversão. Para atualizar a alfaiataria, ele escolheu uma versão prata, que deu sequência à linguagem futurista da sandália e bolsa. Não só dos brilhantes viveu a sua passarela. O laranja foi o eleito para contracenar com preto em um visual nipônico jovem e urbano. Com um mix das tonalidades da cartela primária e secundária, o amarelo se repete, dando uma impressão de silhueta mais longa e afinada. Arte-4

E o pink? Sim, foi protagonista de diversas produções cheias de elegância e atitude. A Prabal Gurung uniu a cor com o vermelho (adoro essa combinação!) e desfilou uma proposta cheia de bossa e com shape contemporâneo. Repare na sobreposição de franzidos na calça e na divisão pink/red. Com uma discreta interferência de flores pretas pequenas, Ulla Johnson revisitou seus clássicos da década de 90 e reuniu cachecóis longos, suéter volumoso e clochard pants – na mesma vibração do rosa, claro! Usando os anos 80 como norte do seu Inverno, Alexander Wang misturou a estética da época com seu DNA noturno – meio dark – com o contraste do rosa em shapes curtos, alguns trazendo referência ao guarda-roupa formal, mas sempre com o tom de “party girl”.

Arte-5Se nas meias já deram as caras e mostraram ser uma maneira de transformar qualquer visual, imagine trazendo o metalizado de formas ousadas e nada óbvias? A Prabal Gurung aplicou paetês em tipos diferentes de prateado no vestido, deixando um pouco de tecido de seda e franjas em evidência. As plumas centralizadas criaram um contraste interessante entre a estrutura mais reta e rígida e o ar boudoir. Ainda na alfaiataria, uma das apostas é cobrir as peças com pastilhas, dando uma ideia de contraposição entre o preto tradicional do tailoring e o brilho glam do prata.

E só começou! Teremos mais inspirações e surpresas ao longo das próximas três temporadas – Londres, Milão e Paris.

4 pessoas curtiram este post